CAMPUS:
0800 771 5533
Aprender Unoeste
Você está em: Notícias

Prudente poderia reciclar até 94% dos resíduos tecnológicos

Previsão é de estudo científico baseado na visão da economia circular como procedimento de sustentabilidade


email facebook twitter whatsapp Linkedin

Foto: João Paulo Barbosa Prudente poderia reciclar até 94% dos resíduos tecnológicos
Resíduos tecnológicos domésticos e industriais podem ser reciclados em até 94%

Nestes tempos de constante evolução tecnológica, de consumismo e de produtos descartáveis, os resíduos gerados são cada vez em maior quantidade. Fato gerador de agressão ambiental e à saúde humana. Em Presidente Prudente, a estimativa é de que os resíduos domésticos e industriais tenham duplicado nos últimos dez anos.
 
Porém, o grave problema pode gerar oportunidade de fomento à economia, gerando produção, emprego e renda. É possível reciclar até 94% dos resíduos tecnológicos gerados na cidade, de acordo com resultado de pesquisa científica da administradora Juliene Maldonado Orosco de Andrade.
 
O estudo baseado na visão da economia circular sugere o seu aproveitamento pela administração pública municipal como setor capaz de mobilizar a sociedade em seu todo, visando à aplicação do conceito estratégico de promover consciência coletiva de redução, reutilização, recuperação e reciclagem.
 
A orientadora Dra. Alba Regina Azevedo Arana, na condição de coordenadora do programa mantido pela Unoeste, pretende levar esse e outros estudos, já feitos ou em andamento no mestrado e doutorado, ao conhecimento de gestores públicos e também para a iniciativa privada, em Prudente e região.
 
Pretensão manifestada durante a banca de avaliação da dissertação apresentada em defesa pública na manhã desta terça-feira (7), com a concordância dos examinadores Dra. Maíra Rodrigues Uliana e Dr. Ivan Marcio Gitahy Junior, na condição de convidado externo junto ao Senac.
Foto: João Paulo Barbosa Juliene com sua orientadora Dra. Alba e os avaliadores Dra. Maira e Dr. Ivan Júnior
Juliene com sua orientadora Dra. Alba e os avaliadores Dra. Maira e Dr. Ivan Júnior

A pesquisa apresenta ampla sustentação bibliográfica e farto trabalho de campo com gestores da iniciativa privada e públicos, de empresa recicladora local, de empresas certificadas para reciclagem de resíduos tecnológicos e nas secretarias municipais do Meio Ambiente, Tecnologia da Informação e de Desenvolvimento Econômico.

Foram detectados pontos muito positivos na cidade, a exemplo da realização do Mutirão do Lixo Eletrônico, que em 12 edições com arrecadação e destinação correta de mais de 800 toneladas, de 2008 a 2018, sendo que no primeiro ano foram duas edições (junho e novembro) e uma por ano desde 2009.
 
Todavia, foram constatadas fragilidades em políticas públicas, no que o estudo também poderá contribuir com a administração municipal. Elogiada pelos avaliadores, Juliene Orosco teve sua dissertação aprovada, o que culmina na obtenção do título de mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem