CAMPUS:
0800 771 5533
Aprender Unoeste
Você está em: Notícias

Campus verde aproxima acadêmicos da natureza

Com uma área total de 200 hectares, campus II vai além de prédios, laboratórios e salas de aula


email facebook twitter whatsapp Linkedin

Foto: Gabriela Oliveira Campus verde aproxima acadêmicos da natureza
Tanques e represa da piscicultura têm espécies como pacu, curimba, pintado, piapara, piauçu, tilápia, além das carpas
Foto: Luiz Waldemar Campus verde aproxima acadêmicos da natureza
Berçário de aves: são quase 150 espécies; em maior quantidade o canário-da-terra, as araras-canindé e as saíras
Foto: Gabriela Oliveira Campus verde aproxima acadêmicos da natureza
Minifazenda: Centro Zootécnico tem porcos, bovinos de leite, ovinocultura, criação de avestruzes e avicultura

Muitas árvores, plantas ornamentais e uma rica diversidade de aves. Assim é o campus II da Unoeste, cuja infraestrutura foi construída em harmonia com o meio ambiente. Com uma área total de 200 hectares, esse campus vai além de prédios, laboratórios e salas de aula, oferecendo aos acadêmicos e visitantes da universidade um contato mais próximo com a natureza.

Se você reunir a maior estrutura universitária da região com inúmeras árvores e animais, o resultado será uma imensa área cercada pelo verde. No campus II da Unoeste, o espaço disponível aos alunos é imenso e variado, já que eles podem aproveitar para aprender com a natureza, respirar ar puro e contemplar belas paisagens.

Ao entardecer ou na diminuição do vai e vem dos carros é possível ver as aves desse campus, que são quase 150 espécies como urutau, gavião-carijó, pica-pau-verde, curica, anu-branco, corujinha-do-mato e beija-flor. Em maior quantidade se destaca o canário-da-terra e, pela exuberância, as araras-canindé e as saíras, com suas penas azuis e amarelas. É possível ouvir o canto dos sabiás e trinca-ferros e contemplar aqueles que desfrutam dos ambientes aquáticos, como patos, marrecos e garças.

A diversidade de vegetação, como pau-brasil, pau-ferro, sibipiruna, ipês, palmeiras, jerivá, ingá, farinha-seca, monguba, oiti e jenipapo, atrai répteis como teiú, cágado e tartaruga; anfíbios: sapo, rã, perereca; e mamíferos: cotia, tatu, capivara, macaco-prego, gambá e porco-espinho. No caminho para os blocos são os jardins que embelezam o trajeto com uma diversidade de plantas ornamentais.

Mais do que visualizar as belas paisagens, a natureza do campus II é capaz de ensinar. Você sabia que o Centro Zootécnico é como se fosse uma minifazenda? Lá você encontra vacas e bezerros, suínos, ovinos, criação de avestruzes e de galinhas. No campo agronômico existem culturas como café, laranja, cana-de-açúcar, algodão, abóbora, macadâmia, lichia, mamão, batata-doce, mandioca, feijão, milho, sorgo e soja. Outra imagem que poderia ser colocada em um quadro é a horta, com muitas verduras e legumes. Já o Centro de Piscicultura tem 22 tanques, além da represa principal, com mais de 60 mil alevinos. No local também existe uma criação de rãs e abatedouro de peixes.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem