CAMPUS:
0800 771 5533
Aprender Unoeste
Você está em: Notícias

Serviço de Primeiros Socorros fez mil atendimentos em 2019

Atendimentos são vinculados ao Serviço Especializado em Engenharia e Medicina do Trabalho da Unoeste


email facebook twitter whatsapp

Foto: Erika Foglia Serviço de Primeiros Socorros fez mil atendimentos em 2019
Parte da equipe em atividade realizada em fevereiro deste ano; treinamentos semestrais acontecem em laboratórios da universidade

Atenta à saúde da comunidade acadêmica, desde 2015 a Unoeste conta com o serviço de primeiros socorros, que somente em 2019 realizou cerca de mil atendimentos. Apesar de não haver uma lei nacional sobre o assunto, a universidade é uma das pioneiras do país a possuir profissionais capacitados para situações de urgência e emergência.

A coordenadora do projeto, professora Ana Paula Brambilo, diz que o número de atendimentos aumentou conforme a comunidade acadêmica foi conhecendo e se aproximando do serviço. O ápice de ocorrências foi registrado em 2018, quando o número passou de 2 mil. “Dentre as ocorrências mais comuns, podemos destacar atendimentos relacionados a traumas, que envolvem queda da própria altura, entorse, luxações e contusões, seguidas de ocorrências clínicas, como crises de hipertensão arterial, convulsivas e síncopes, por exemplo”, explica.

A professora salienta que a Unoeste conta com o apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Emergência (Same) do município para transporte das vítimas avaliadas e com necessidades de encaminhamento. “Nossa equipe é formada por técnicos de enfermagem, bombeiros civis, enfermeira, estagiários do curso de Enfermagem e residentes dos programas de Residência Multiprofissional em Intensivismo e Urgência e Trauma do Hospital Regional. Toda a equipe foi treinada para realizar qualquer atendimento que envolva primeiros socorros, tirar a vítima de situação de perigo e risco de morte, além de avaliá-la e sugerir encaminhamento a serviços de saúde”.

É importante salientar que os profissionais do serviço não realizam e não indicam nenhum tipo de medicação, bem como não fazem diagnósticos médicos. “Trata-se de um serviço especializado com foco no atendimento de primeiros socorros e os profissionais trabalham em parceria com a equipe de Segurança da universidade. Então, em qualquer situação de emergência, é essencial acionar o vigilante mais próximo, que ele entrará em contato por meio de rádio com os socorristas de plantão. Ofereça o maior número de informações a respeito do estado da vítima”, orienta Ana Paula. 

Os socorristas passam por treinamentos semestrais de condicionamento físico, treinamento cognitivo e testes de aprovação de habilidades psicomotoras. Essas capacitações são realizadas nos laboratórios da universidade, como o Laboratório de Habilidades e Simulação (LHabSim).

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem