CAMPUS:
0800 771 5533
Aprender Unoeste
Você está em: Notícias

Doação de leite materno é prejudicada com pandemia da Covid

Ações de conscientização serão realizadas na próxima terça-feira (19), Dia Mundial de Doação de Leite Humano


email facebook twitter whatsapp

Foto: Ector Gervasoni Doação de leite materno é prejudicada com pandemia da Covid
Banco de Leite Humano de Presidente Prudente, localizado no Ambulatório Médico da Unoeste, contabiliza queda de doações neste período

Na próxima terça-feira (19), Dia Mundial de Doação de Leite Humano, é lembrada a importância da sensibilização da sociedade sobre esse ato e solidariedade. Com a pandemia do coronavírus, a queda nas doações por todo o país tem preocupado os profissionais de saúde. Dessa maneira, a data que culminou de ser justamente neste período difícil para a população, tem o objetivo de estimular as mães que podem doar, além de promover debates e divulgar o trabalho essencial que os bancos de leite realizam em todo o Brasil.

De acordo com a enfermeira pediátrica e professora do curso de Enfermagem da Unoeste Stela Faccioli Ederli, este período de pandemia e de isolamento social realmente é um momento muito delicado para as lactantes e seus bebês, pois o medo da contaminação é geral e inevitável. “A maneira que temos de incentivar e tranquilizar as mães frente à doação de leite humano é garantindo que os bancos de leite sigam um controle rígido de qualidade na ordenha, coleta e processamento do leite doado. Além disso, a mulher que decidir tornar-se doadora não precisará sair de sua casa, pois os bancos de leite realizam a coleta domiciliar, atendendo aos critérios e recomendações da Rede Brasileira de Bancos de Leite e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária [Anvisa]”, explica.

A professora salienta ainda que é importante reforçar que até o momento os estudos mais recentes não indicam que o novo coronavírus possa ser transmitido pelo leite materno e todo o leite doado é submetido à pasteurização, assegurando a qualidade do produto. “Além disso, a doação de leite materno aos bancos de leite humano e postos de coleta é contraindicada para mulheres com sintomas compatíveis com síndrome gripal, infecção respiratória ou confirmação de caso da Covid-19”, fala.

A enfermeira e coordenadora do Banco de Leite Humano de Presidente Prudente, Adriana Trevizan Monteiro, revela que o estoque atual está em 30 litros na sala de dispensação (entrega para os hospitais) e mais 30 litros na pasteurização em aguardo de análise físico-químico do Laboratório da Unoeste, já que todo leite, além de pasteurizado, também recebe essa análise para garantir total qualidade ao consumo do recém-nascido. “Contamos, atualmente, com 60 doadoras. O número considerado ideal seria de 70 para manter a meta mínima padronizada de atendimento do município, que é atender 65% das solicitações feitas pelos hospitais. Se fosse para atendermos 100% da demanda, teríamos que ter de 100 a 120 doadoras por mês”, diz.

Sobre a importância da não interrupção das doações, mesmo neste período de pandemia, Adriana salienta que o objetivo do Banco de Leite Humano é principalmente a promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno, priorizando sempre que os mais frágeis, como os bebês internados nas UTIs, prematuros ou com algum outro problema grave de saúde, receba o leite. “O leite materno é fundamental para o reestabelecimento da imunidade e fortalecimento do organismo desses bebês como um todo, pois nenhum leite se compara ao materno”, finaliza.
 
Como doar?
As mães que quiserem doar para o Bando de Leite Humano de Presidente Prudente basta ligar no (18) 3229-1249, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Os profissionais do local levarão o material esterilizado na residência da doadora e além do cadastro, oferecem orientações da ordenha e armazenamento do leite em casa. A mãe precisa estar saudável, não fumar, estar amamentando e ter leite excedente.
 
Dia Mundial de Doação de Leite
Sobre o próximo dia 19 de maio, a Unoeste, em parceria com a Prefeitura de Presidente Prudente, distribuirá faixas de orientação e conscientização em três pontos específicos na cidade. Além disso, a universidade oferecerá em seu canal no Youtube uma live totalmente gratuita e aberta a toda a população com o tema “Os desafios da amamentação”, com a enfermeira especializada em aleitamento materno, desmame gradual e gentil Sarah Sumaia Dias. O bate-papo terá início às 17h.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Alguma mensagem